Alimentação Natural

Os vegetais podem enriquecer a dieta dos pets como boas fontes de fibras e contribuir para sua saúde e bem-estar.

Pera lá!

Cães e gatos não são carnívoros?

Antes de se tornarem animais domésticos, cães e gatos eram adaptados a uma alimentação essencialmente carnívora. Entretanto, absorviam nutrientes disponíveis dos vegetais através de suas presas herbívoras. Assim, mesmo que pelo consumo de substratos pré-digeridos, a absorção de tais nutrientes já contribuía para a sua saúde intestinal e do seu organismo, como um todo.

Frente a sua cadeia evolutiva, ainda é possível manter nossos pets apenas com alimentos de origem animal. Mas não há motivo para privá-los de ingredientes tão ricos em nutrientes e capazes de fazer bem a sua saúde, não é mesmo?! Aliás, uma alimentação bem equilibrada, com a adição de vegetais, pode ser muito mais saborosa e atrativa para o seu pet.

Mesmo não sendo ingredientes essenciais à dieta dos cães e gatos, a adição de vegetais frescos e variados tem vantagens interessantes: é fonte de fibras, fornece valiosos antioxidantes (nutrientes que combatem o câncer e as inflamações) e uma infinidade de outras substâncias benéficas à saúde e, de modo geral, acrescenta poucas calorias à dieta.

Benefícios dos vegetais para os cães

Além de serem nutritivos, os vegetais são saborosos e fazem bem a saúde dos cães. O organismo canino pode se beneficiar da ingestão regular de fibras para a saúde do sistema digestivo, prevenção de quadros de anemia, controle do colesterol, entre outros.

Benefícios dos vegetais para os gatos

Os gatos, por serem carnívoros estritos, podem consumir uma quantidade menor de legumes e verduras. Além garantir um maior consumo de água por meio da ingestão de vegetais, os felinos aproveitam os efeitos positivos das fibras, que facilitam a eliminação das fezes e de bolas de pelos.

Quais vegetais posso oferecer? E em que quantidade?

Nas receitas da Moabe Natural Pet trabalhamos com 11 vegetais: cenoura, abóbora, abobrinha, brócolis, beterraba, chuchu, vagem, nabo, inhame, batata e batata doce. Todas as receitas de nosso cardápio são elaboradas por um médico veterinário especialista em nutrologia animal, cujas porções são previstas para um cão ou gato saudáveis.

É importante que a quantidade de vegetais fornecida seja calculada conforme as peculiaridades de cada cachorro ou gato. Funciona mais ou menos assim: tudo pode fazer bem na medida certa e pode ser prejudicial com o excesso. Por isso, dispomos de cardápios personalizados, que podem se adequar a necessidade do seu pet e às recomendações do veterinário dele.

Confira os benefícios de alguns vegetais que utilizamos em nossas receitas:

Cenoura

É queridinha dos pets, que vão adorar comer pedaços de cenoura crua como petisco! Fonte de vitamina A, C e K, a cenoura é capaz de oferecer conforto aos filhotes que estão na fase de formação dos dentes, pois mastigar a cenoura crua alivia o incomodo. Além de deliciosa, a cenoura possui nutrientes que vão estimular o sistema imunológico.

Brócolis

Se você ainda não deu brócolis ao seu cachorro, experimente! Este vegetal costuma ser o preferido dos caninos. Ele é rico em fibras e, por isso, contribui ao sistema digestivo. Além disso, o brócolis ajuda no controle da pressão arterial, sendo um aliado aos cães idosos ou com sobre peso. Também indicado para raças de cachorro com tendência a engordar, como o Bulldog Inglês. Dar brócolis em excesso pode soltar o intestino do cachorro, portanto, dê em poucas quantidades.

Beterraba

É fonte de ferro, um mineral que combate a anemia. Nos cachorros com alguma intolerância a ração, a beterraba entra no complemento da dieta dos animais. Também possui muitas fibras, logo contribui para o bom funcionamento do intestino. É normal se você observar uma alteração na coloração das fezes do cachorro por conta da ingestão de beterraba.

Especialmente para os felinos, a beterraba ajuda a regular a pressão de gatos com problemas cardíacos ou arteriais. Igualmente, ela ajuda a dilatar os vasos sanguíneos e a relaxar os músculos. Precisamente por essa propriedade, ela é recomendável para ajudar a diminuir as inflamações, do mesmo modo em que protege os órgãos internos, melhorando seu rendimento, por isso pode prevenir uma grande quantidade de doenças crônicas.

Abóbora

Rica em radicais livres, a abóbora é um dos alimentos que atuam diretamente no combate e prevenção a doenças dos olhos, pele e derrames, além do combate à fadiga. Estas substâncias são também responsáveis por fortalecer o organismo, aumentando a defesa do organismo contra outras doenças e infecções mais sérias.

Por ser suculenta, a abóbora é uma boa opção para valorizar a refeição dos caninos. Pode ser cozida na água ou no vapor, e ser servida em cubos pequenos, para facilitar a degustação.

Vagem

Com baixo teor calórico e fonte de vitamina C, a vagem pode contribuir no controle do colesterol e ser capaz de reduzir as taxas de açúcar no sangue, indicados para os cachorros diabéticos. É indicado servir o alimento cozido e não muito quente para não queimar a boca do cão.

Chuchu

O chuchu ajuda na digestão, tanto de cães que se alimentam com rações, como de cães que consomem vegetais e outros tipos de alimento. Deve ser inserido em cardápios de cachorros que, especialmente, estejam passando por processos de emagrecimento.

O legume também é uma rica fonte de vitaminas, incluindo as vitaminas A, B e C. Para que todas suas propriedades sejam 100% aproveitadas, indica-se que o chuchu seja servido cozido e sem casca.

Salsinha

Muito utilizada como tempero na culinária brasileira, a salsinha é um dos poucos alimentos que podem ser oferecidos crus. Além de ser fonte de vitaminas B1, B2, C e D, a salsinha é eficiente no combate a obesidade, já que traz pouquíssimas calorias. Caso seja oferecida “in natura”, o ideal é retirar as folhas do caule, misturando-as na ração ou à outros legumes e vegetais.

Batata

A batata é o alimento mais completo e saudável, excelente para iniciar uma nova dieta canina. Rica em ferro, cálcio e potássio, a batata pode ser consumida crua ou cozida, sem temperos. Para facilitar a digestão, uma boa dica é fornecer a batata cozida e amassada, de maneira semelhante a um purê, porém, sem a adição de leite.

Seu consumo atua no fortalecimento do sistema imunológico, dos músculos, dos ossos e dos dentes. Colabora, ainda, com o crescimento saudável dos cãezinhos.

Vegetais não muito bem-vindos ou tóxicos para cães e gatos

Em primeiro lugar, cebola nunca deve ser oferecida, pois é tóxica aos pets e pode causar uma grave anemia. Outros vegetais não recomendados são a soja, muitas vezes relacionada a problemas hormonais e alérgicos, e também o milho por causa de alergias. Alguns vegetais para pets podem ser bons em algumas combinações e ruins em outras. Tudo é uma questão de estudo e bom senso. Couve-flor e brócolis, por exemplo, fermentam e provocam gases. Não é bom misturá-los na mesma receita.

Para conhecer as receitas da Moabe Natural Pet e conferir o mix de vegetais que utilizamos, acesse: https://goo.gl/RiRUdk

Seu pet precisa de uma receita personalizada? Fale com a nossa equipe de especialistas: https://goo.gl/RiRUdk

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário