Quando a temperatura cai é preciso redobrar a proteção com o animal de estimação e observar ainda mais de perto o seu comportamento.

O frio chegou e, como nós, os pets também sentem essa mudança de temperatura e podem até sofrer com gripes e resfriados. É por isso que precisamos estar atentos ao seu comportamento e ter alguns cuidados especiais durante esse período, que vão além de agasalhar os patudos com roupas quentinhas (e fofas!).

Listamos alguns cuidados essenciais que vão garantir que seu pet fique quentinho nesse inverno e que podem contribuir para a prevenção das doenças mais comuns nesta época:

Alimentação

De acordo com a médica veterinária Dra. Caroline Destro, que orienta a produção das receitas 100% naturais da Moabe Natural Pet, cães gripados apresentam sintomas parecidos com o dos humanos, tais como apatia, falta de apetite, coriza, febre, mal-estar, espirros e tosse.  Já os gatos, não tem exatamente os mesmos sintomas, mas podem espirrar e ter dificuldades respiratórias.  O primeiro passo para precaver estes quadros é cuidar da alimentação. É importante oferecer uma dieta rica em nutrientes contribui para o maior controle da temperatura interna do organismo do pet e, com isso, beneficia o funcionamento do sistema imunológico. Entretanto, caso observe estes sintomas em casa, é importante consultar o médico veterinário do seu pet para um check-up mais completo.

Agasalhe seu pet

Patinhas e pontas das orelhas geladas são sinais de que seu pet está com frio. Portanto, as roupinhas, cobertores, mantas e tapetes são ótimos itens para evitar que ele sinta frio nas extremidades, especialmente para animais de pelo curto.

Ofereça abrigo

Cobrir gaiolas, forrar baias e casinhas para sempre oferecer um abrigo quentinho para os bichinhos (especialmente para os que dormem nas aéreas externas de casa).

Menos banhos e mais pelos

Diminua a frequência de banhos no inverno e deixe o pelo dele crescer durante a estação. Para evitar o choque térmico, optar por banhos em dias e horários em que a temperatura está mais elevada. A secagem do animal também precisa ser completa. Depois, o ideal é aguardar alguns minutos no local e tomar cuidado ao sair com o animal no vento.

Escovação

Aumente a frequência de escovação do animal para pelo menos três vezes por semana. Eles tendem a se lamber mais no frio e acabam engolindo mais pelos. A escovação pode evitar o excesso de formação de bolas no estômago, especialmente dos gatos. Já nos cães, ela previne a formação de nós que podem gerar lesões de pele.

Vacinação em dia!

As pneumonias são mais comuns no inverno e nos gatos e cães elas podem ser bacterianas, o que é ainda mais grave. Por isso, é importante estar com as vacinas sempre em dia e evitar aglomerações com grande quantidade de animais. No frio é mais comum contrair traqueobronquite infecciosa canina, conhecida também como tosse dos canis. A doença é altamente contagiosa e é mais perigosa para animais idosos ou filhotes. Para passear, prefira os horários com mais sol.

Nem muito frio, nem muito quente

Cuidado com o aquecedor e o ar condicionado! Pets normalmente ficam muito tempo perto e isso pode fazer mal para eles, especialmente os gatos, e pode ressecar suas vias respiratórias. Também evite locais onde ele possa ficar exposto ao vento e a chuva.

Exercitar seu pet é importante

Não deixe de passear com os pets durante a estação, mas prefira fazer isso em dias mais quentes e sem chuva. Caso não possa sair de casa, deixe a disposição os brinquedos preferidos dele!

 

Fontes: https://vejasp.abril.com.br/cidades/pet-cuidados-inverno/

http://www.granvitapet.com.br/area-pet/dicas/8-dicas-de-cuidados-com-os-animais-no-inverno

https://mdemulher.abril.com.br/familia/cuidados-essenciais-pets-inverno/

http://revistadonna.clicrbs.com.br/animalprint/2016/04/26/animais-durante-o-frio-como-cuidar/

http://www.petmag.com.br/14372/4-dicas-cuidar-bem-do-seu-pet-no-inverno/

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário